O brasileiro quer educação para já
13 de março de 2018
Oportunidades que a educação proporciona a quem estuda
21 de março de 2018
Exibir tudo

Falar de leitura de livros nos dias em que vivemos é muito complicado, pois as crianças, hoje são embaladas pela onda da tecnologia que oferece coisas extraordinárias aos olhos humanos. Uma série de opções são apresentadas a elas com a permissão dos pais e professores. Como por exemplo, temos os videogames, desenhos animados, computadores, internet, DVDs, jogos, filmes, etc.

 

Mas escola tem a responsabilidade de ensinar a criança a ler e também despertar – lhe o gosto pela leitura. Esta é uma tarefa difícil, mas não impossível.

 

Muitas vezes além de toda essa tecnologia, temos também as principais responsáveis pela pouca vontade de ler dos aluno que sãos as atividades escolares como: preencher fichas de interpretação, fazer resenhas, responder questionários ou , ainda, preparar-se para uma prova.

 

A leitura é muito importante, pois além de ser o veículo eficaz contínuo de aprendizagem, também auxilia o desenvolvimento harmonioso da personalidade. É um instrumento de educação, proporciona condições de formar espíritos críticos, e é uma fonte de crescimento interior. Ler não é apenas instruir, mas divertir e enriquecer.

 

“A leitura só se implanta se estiver associada ao prazer, à arte, de modo que o receptor sinta – se envolvido e motivado por ela, tendo também contato com as formas de comunicação mais elaboradas que caracterizam a arte em geral” (Ponde, Glória Maria)

 

Aos professores deve despertar em si mesmos o prazer pela leitura para que possa haver um vínculo entre eles e a atividade proposta. Devem ler para seus alunos, mesmos ainda não alfabetizados, pois ouvindo as histórias, eles irão fazer interessante viagem ao mundo da leitura e entenderão que” ler é muito mais do que ler com os olhos, é conhecer o mundo”. (Impressão Pedagógica nº 31, pág.8, jun/set 2002). Ex: Fazer carterinha para os alunos da educação infantil.; Aluno de alfabetização do CAV que todos os dias pegava um livro para ler.

 

Há uma fragilidade no sistema educacional brasileiro e a inexistência de medidas mais amplas e eficazes no sentido de promover a cultura e, por extensão, a leitura, ainda relega o livro à condição de artefato de luxo a ser reverenciado por ser raro. Os caminhos para a inversão desse estado de coisas podem ser abertos por aqueles que vêem na escola e na biblioteca, por exemplo uma possibilidade de acesso à leitura.

 

Cabe aos professores e bibliotecários a responsabilidade de despertar nos alunos este gosto pelos livros.

 

Entre as muitas responsabilidades do Bibliotecário, destacam –se:

a) Orientar e incentivar o uso dos livros e demais materiais existentes;
b) Transformar a Biblioteca num lugar atrativo e agradável. Evitar que seja usada como lugar de castigo.

 

“O leitor é a própria razão de ser de toda a Biblioteca, sem sua presença, a função desta ficaria reduzida a um mero depósito de livros.” Gaston Litton

 

Pensamento: QUEM LÊ…

 

…Sabe Mais
…Pensa Melhor
…Compara Idéias
…Prepara-se Melhor
…Tem o que Falar
…Tem o que Responder
…Fundamenta Suas Opiniões
…Aumenta sua Compreensão
…Melhora o Vocabulário
…Tem mais Chances
…Absorve Experiência
…Sabe o que Está Acontecendo

 

O que o hábito da leitura pode fazer?

a) Ampliar os horizontes;
b) Desenvolver o espírito investigativo;
c) Estimular a criatividade
d)Contribuir na construção de bons modelos;
e) Favorecer a autonomia de pensamento, a auto – crítica e o senso de julgamento.

 

O que se pode fazer para incentivar a leitura?

 

1) Realizar a hora do conto
Os livros desenvolvem a imaginação, a criatividade, objetivando o contato com a literatura. A partir de histórias simples, a criança começa a reconhecer e interpretar sua experiência da vida real. A hora de curtir um livro juntos é a hora de partilhar. O importante é que nessa hora não haja pressa, contando ou lendo tudo de uma só vez. É preciso respeitar as pausas, perguntas e comentários naturais que a história possa despertar, tanto em quem lê quanto quem ouve.

 

O objetivo da hora do conto é a familiarização com a literatura, mostrando-a como entretenimento. Até os alunos menos amigos dos livros sentem – se encantados com essa atividade porque, para eles, ouvir é muito mais fácil do que ler, e o narrador, com as modulações da voz e as expressões faciais, ajuda a tornar os significados mais compreensíveis, mais interessante as situações e os personagens.

 

Há diversas maneiras para se realizar a hora do conto como:

 

a) Cineminha – onde é usada uma caixa de papelão ou madeira; dois pedaços de cabo de vassoura, papel, tinta e muita imaginação. (antigo)

b) Teatro de bonecos – no qual são utilizados bonecos (fantoches) seguindo o enredo de uma história.

c) Leitura em voz alta para as crianças.

d) Criação de história:
Continuando o enredo da obra lida;
Criando novos enredos com os mesmos personagens;
Reescrevendo a história em uma outra época;
Recriando a história em outro ambiente.

e) E usar vários outros métodos para a hora do conto.

 

2) Promover Concursos de Leitura “ Sou Louco por livros”
Onde o aluno lê o livro e dá o seu parecer e incentivando outros a lerem também.
Quem realmente ler mais, merece uma medalha ou um prêmio .

 

3) Jornal Mural – montar no mural as várias seções do jornal. Cada um lerá o que interessa.

 

4) Festa Literária – Noite de autógrafos. Fazer exposição dos livros escritos pelos alunos.

 

5) Campeões da Leitura – Todo mês montar o quadro dos campões. Dar uma lembrança.

 

6) Visitas a Feira de Livros – a cada 2 anos nós temos no Rio e em vários Estados, a Bienal do livro, uma oportunidade de levar os alunos para visitarem a feira, ouvirem histórias e comprarem livros.

 

7) Fazer desenhos, pintura do livro ou de alguns de seus personagens.

 

8) Fazer comentários sobre o livro lido.

 

9) Confeccionar cartazes com desenhos inspirados no enredo, no ambiente ou nos personagens.

 

10) Montar murais com base nas histórias lidas ou feitos a partir de trabalho livres.

 

11) Fazer dramatização da história lida ou da parte que mais interessar.

 

Estratégias de Leitura Recreativas

 

Textos recreativos para crianças não – alfabetizadas:

– Permite que a criança tenha contato com livros, mesmo que não tenha idade para ler.
– Escute com carinho e paciência as histórias que elas contam.
– Incentive – as a falar e a se expressar, sem imitá-la.
– Conte história para elas.
– Leia histórias em voz alta com bastante freqüência.
– Dê livros de presente a elas.
– Leve – as a participar de eventos culturais: feira de livros, teatro, etc.
– Estimule visitas às bibliotecas.

 

Textos recreativos para crianças alfabetizadas – 1ª a 4ª série:

– Dê livre escolha às crianças, no que diz respeito à leitura recreativa.
– Procure incentivá – las sempre a ler.
– Fale a respeito de livros e escritores com as crianças.
– Faça murais sobre livros e autores bem conceituados.
– Faça exposições de livros novos na biblioteca.
– Não cobre, jamais uma leitura recreativa.
– Faça com que seu mundo e o da criança gire em torno de informações, livros, jornais,
Tv, etc.
– Leia juntamente com os alunos, os mesmos livros. Após a leitura, faça comentários sobre a obra. A fala, a audição e a socialização estarão sendo ativadas.

 

Verso Bíblico: “Ensine a criança no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” Prov.22:6

Fonte: tudosobreleitura.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *